2007-08-07

Antologia do Poder , Texto 9

Um dia tive de me aventurar sózinho em territorio inimigo , um recado do meu pai , apesar dos mil cuidados dei de caras com um grupo de 5 ou 6 putos da Regenaração . Uns estaladões , pontapes no cu , empurra para aqui , pra li , aumentaram uns substantivos propriamente adjectivados ao nome da minha mãezinha e quando se aborreceram mandaram-me embora .
Desde que comecei a deixar o Fredo copiar os deveres ficou-me tão grato que dizia a
ao pessoal que eramos primos , passado algum tempo todos acreditavam que eramos mesmo primos , pelo que achou que não estavamos perante uma simples escaramuça , aquilo para ele era um incidente diplomatico grave e tinha de ter uma resposta á altura .
Organizou-se uma caça ao homem , um a um apanhamos todo o grupo e deixamos o cabecilha para o fim , á imagem dum qualquer filme que o Fredo citou . Foram tratados exactamente da forma como me haviam tratado , com juros e correção monetária .
Por fim apanhamos o mariola , o autor moral deste atentado á integridade fisica a um pretenso co-sanguineo do lider .
Fizemos um circulo e ele ficou no meio , o Fredo avançou até ele e com a sua voz grossadisse-lhe :
- Ó meu filho da grande puta , paneleiro de merda , vamos lá ver se agora também tens tanta coragem ... Vais lutar com um de nós , mano a mano , ninguém interfere , se venceres vais embora !
Passei-me , queres ver que este anormal vai arranjar que eu leve outra sova ? O puto tinha mais tres ou 4 anos que eu , era alto , forte , ia dar cabo de mim ...
Mas o Fredo tinha outros planos , gritou :
- Heroi anda cá , fode este gajo .
O idiota quando viu o Heroita , era da minha altura , magro , enfezado , ficou contente da vida . Eu que o conhecia fiquei a tremer , ia dar merda ... O Heroi era mau , no verdadeiro sentido da palavra , era violento e agressivo , gostava de ver sangue ...
O Heroi chegou-se a ele , disse , chega aqui vamos combinar uma coisa . Quando o puto se aproximou enfiou-lhe uma cabeçada , o puto levou as mão á cara e levou de imediato um pontapé nos tomates , caiu por terra . Depois de caido o Heroi pontapeou-o mais duas ou tres vezes antes de termos tempo de saltar sobre ele e imobiliza-lo .

O Heroi era talvez o mais pobre de todo o bando , o pai era sapateiro mas nunca trabalhava , antes de pegar pela manha já estava tão bebado que nem saia de casa , a mãe fazia-lhecompanhia e os dois passavam os dias bebados , a gritar , á pancada , ao barulho com os vizinhos . Era feio feio , tinha um olhar tresloucado de psicopata assassino , foi o miudo mais frio e insensivel que alguma vez conheci , de alguma forma sentia prazer em ver os outros sofrerem e muito prazer em provocar sofrimento , as suas actuações eram brutais e irremediavelmente pintadas de vermelho . Andava sempre esfarrapado , sujo e esfomeado . Raramente falava , nunca lançava avisos e dispensava o protocolo habitual do começo das lutas , o fazer peito , o empurrão ou o insulto . Quando o adversario lhe fazia peito respondia de imediato com uma cabeça e depois dele cair continuava a bater até ser parado . Hoje em dia o Heroi é azeiteiro
, se quiserem uma adjectivação mais suave proxeneta , foi pugilista e continua tão violento como sempre foi ...




0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial