2007-03-26

The Doors


     Nos anos sessenta surgia o movimento hippie , acreditava que o mundo poderia ser melhor , mais justo , pacifico , algo muito perto do paraiso . As ferramentas para essa transformação radical eram simples , amor , flores e ácidos . Não é uma teoria nova o amor poder mudar o mundo , Cristo defendeu-a , a diferença era talvez que esta filosofia surgia como a consequencia duma prática de vida , contráriamente ás pre-existentes que pretendiam defenir uma forma de estar , que nunca se consegiu impor .






    E nesses dias , quatro décadas atrás , mais precisamente nos principios do ano de 1967 , em pleno reinado dos Hollies , dos Beach Boys , dos Byrds , dos Grateful Dead , surgiu um grupo dissidinte , The Doors , cujo nome homenagiava a obra de Aldus Huxley « Portas da Percepção » . Estes dois links contem irformações sobre esta obra ,   Huxley e as drogas   ,   O Franco Atirador





     Formado em Julho de 1965 por dois estudantes da UCLA Films , Jim Morrison e Ray Manzareck (teclas) completar-se-ia com John Densmore (drums) e Robby Krieger (guitarra) , curiosamente os Doors nunca tiveram um baixista . Se é inegável que JM era a alma da banda , a qualidade musical e a perfeição de execução delegam nos restantes membros uma importancia de forma alguma desprezivel no sucesso desta mitica banda .

     Eram irreverentes , polémicos , anti-sociais e preferiam uma critica politico-social mordaz e cinica ás flores . Jim Morrison era um poeta preso num mundo hostil , a musica funcionava como um meio de divulgão do que achava realmente importante , a sua poesia , poemas repletos de simbolismos , analises profundas das situações extremas do ser humano , técnicas de exorcismo dos fantasmas da alma , atingiam uma expressão nunca antes conseguida ou ousada , a voz profunda e sensual de Jim Morrison quando grita « Mother I Wanna Fuck You , Father I wanna Kill you » , já nos arrastou para além da palavras até um mundo onirico , as palavras são meros veiculos para os mais reconditos lugares da mente humana , são um caminho e o significado é apenas um meio . Os sofrimentos , angustias , duvidas e pesadelos mutiplicar-se-iam até ao fatidico ano de 1971 , quatro anos após o lançamento do 1º album , Jim Morrison falecia em Paris , uma morte envolta em mistério assinava o fim da existência dum dos maiores poetas do sec XX .




Seis albuns e alguns milhões de cópias vendidas tornaram esta banda de Los Angeles mitica , adorada e venerada , ainda hoje todos os anos milhares de pessoas se deslocam a Paris para visitar a campa de Jim Morrison deixando-lhe todo o tipo de presentes , flores , poemas , charros , incenso , desenhos e muita dor ...






     O 1º album da banda , The Doors , gravado em seis dias e em condiçóes rudimentares , uma mistura de Blues , Rock e R&B incendiada pela voz profunda e sensual de Jim Morrison , captaram rápidamente a atenção do público . Este album , que dificilmente conseguiremos acreditar ser o primeiro duma banda , é uma simbiose perfeita de musica e poesia , o hit    Light My Fire    esteve 4 semanas no top da tabela de vendas dos States . Mas o album é unico na extrema qualidade e tensão emocional de cada um dos temas como   The End   ,   Break On Trough   ,   The Crystal Ship   ,   Take It As It Comes    ou    Back Door Man   .
     Os restantes temas do album eram Soul Kitchen , Twenty Century Fox , Alabama Song , I Looked at You e End of The Night .


Para matar saudades ficam alguns temas ,   People Are Strange   que fez parte da banda sonora do filme "lisboeta" Zona J ,   Whisky Bar   ,   Riders on The Storm   ,   Love Me Two Times   ,   When The Musics Over   e aquele blue maravilhoso   Cars Hiss By My Window



0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial