2007-02-16

Bireli Lagrene (cont)

    O jovem Bireli Lagrene era um admirador fanático de Django Rheinhart , começou a ouvir e imitá-lo a partir dos 8 anos de idade . Quando soube que Django tinha parcialmente perdido o uso da mão esquerda , passou tres anos a aprender a tocar apenas com 2 dedos .
    Pouco a pouco foi reproduzindo nota por nota até conseguir dominar na perfeição todo o reportorio do mestre . Com apenas 13 anos BL deliciava o publico com reproduções exactas das musicas de Django ás quais mais tarde adicionaria o seu cunho pessoal .




    A versatilidade de BL e a forma como consegue fundir-se em qualquer ambiente musical pode ser explicada talvez pelo seu percurso musical , repleto de experiencias e influencias , muitas digressões e concertos , tocando com uma multiplicidade de musicos quer de jazz , rock ou musica ligeira, desde os anos 80 , data da sua 1ª digressão nos USA com Stephane Grapelli , 85 com Jaco Patorious na Europa , 86 nos USA com Larry Coryell e Miroslav Vitous e na Europa com Vic Juris , 87 no Japão com Stanley Clarke e Larry Coryell, 89 nos USA com Al di Meola e Larry Coryell , 90 nos festivais de jazz de verão da Europa em duo com Mike Stern e noutro dueto com Al di Meola , 92 Japão e Europa com Victor Basley e Lennie White e digressão mundial com Chris Minh Doky e André Ceccarelli , 93 Festival Django de Oslo , 95 Brasil e USA com o Birelli Lagrene Trio , 96 tourné mundial com Didier Lookwood , 97 integra e actua nas digressões do quinteto de Richard Galiano , 2002 tournée mundial com o Gipsy Project .



   A sonoridade que envolveu os principios musicais de BL está patente nos 2 primeiros albuns , «Routes of Django» de 1980 , tinha então 14 anos , o tema    All of Me    , um ano depois «Bireli Swing 81» , o tema    Birelli Blues   .     Este genero musical insere-se na chamada musica manouche ou jazz manouche , proveniente da musica popular francesa (musette) tocada nos cafes e bares de Paris no periodo anterior á guerra , á qual foram adicionadas influencias de jazz , tango e outras musicas de baile como valsas ,polkas , mazurka, paso-doble, beguine, foxtrot e java .
    Os primeiros percussores terão sido os "Ferré Brothers" na decada de 20 , a consolidação e afirmação desta musica ficou a dever-se a Django Rheinhart e Stephane Grapelli na decada posterior , que incorporaram elementos de swing e se tornaram famosos com o Quinteto Hot Clube de France . Os musicos mais conhecidos da época foram Antoine Buscatel , Emile Vacher , Martin Cayle e Charles Peguin .
    Esta musica era tradicionalmente tocada na guitarra e violino mas também usava o acordeão e o clarinete , era passada de musico para musico , não era escrita e poucos destes musicos sabiam ler uma pauta . A abertura a novas influencias musicais trouxe novos instrumentos , banjo , trompete , sax , mandolim . A técnica da guitarra manouche fazia uso da "La Pompe" , tecnica percussiva que preveligiava os baixos assumindo a secção ritmica .

    Actualmente os mais conhecidos representantes da Manouche são Tchavolo Schmitt, Dorado Schmitt, Fapy Lafertin, Biréli Lagrène, Jimmy Rosenberg, Stochelo Rosenberg , Angelo Debarre, Babik Reinhardt, Patrick Saussois, Dario Pinelli, Ritary Gaguenetti, Robin Nolan, Samson Schmitt, Mandino Reinhardt.

    As tournés nos USA e as influencias de musicos de jazz levaram inevitavelmente BL a novas experiencias , é assim que naturalmente o ouvimos por exemplo ao lado de Billy Cobham , Larry Coryell e Richard Bona no tema   
Spaces Revisited
   ou encontramos essas mesmas influencias em obras liderando a sua propria banda como no album Front Pages , nos temas    Valbonne Song    e    Zoe's Little Waltz


   

Curiosamente as ultimas obras com o Gipsy Project são um retorno ás origens como poderemos ouvir nos temas    Blues Clair
   e   Belleville   .
BL tem tocado frequentemente em dueto com outro guitarrista , Sylvain Luc , o tema    Blackbird    , um classico do jazz , e   Douce Ambiance    .

    Um clássico da musica Manouche ,    Dark Eyes  
onde podemos aperciar toda a técnica de Bireli Lagrene .





    Existe uma imensa discografia de BL , obras ao vivo durante digressões , discos de estudio e uma obra a distinguir , do ano de 1994 , «Concerto Grosso» , um concerto para guitarra e orquestra sinfónica de 38 elementos .



Bireli Lagrene WebSite
Wikipedia Gypsy Jazz
Site Jazz Partout - Musica Manouche



2 Comentários:

Às 09:53 , Blogger P. Guerreiro disse...

Eis um senhor que eu admiro...Um entre muitos que me fazem adorar a guitarra. A primeira audição foi do album de Jaco Pastorius "Live in Italy & Honestly" onde se encontra uma versão instrumental de "I shot the Sheriff". Este album, só com três instrumentos, é quase um album rock, talvez por esse motivo o tenha ouvido tantas vezes. Tenho outros albuns dele, inclusivé o "Live in Marciac" (Cuja capa reproduzes no blog) com uma boa versão do "Autumn Leaves", (onde é que eu já ouvi este nome?, também um trio mas desta vez definitivamente Bireli. Para variar passei um bom bocado recordando algumas coisas...Um abraço!

 
Às 14:41 , Blogger Suga_Mentes disse...

Olá Paulo , tá tudo bem contigo ?
Dos albuns que referiste possuo apenas uma musica que é precisamente « I Shot the Sheriff » , quando falarmos se puderes enviar o resto , agradecia imenso , bom carnaval , diverte-te muito , abraço

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial