2007-01-24

A Justiça é Cega

Pretetendia que aqui falassemos exclusivamente de jazz , mas por vezes
surgem assuntos que sao incontornaveis , e este , não queria deixar de o abordar.
Tenho seguido o desenvolver do caso da menina que um casal se recusou a entregar
ao pai biologico e cujo pai adoptivo cumpre 6 anos de prisão .
Sem pretender imiscuir-me no processo judicial , que não conheço , há coisas que contudo me parecem evidentes . A primeira é que arrancar uma criança de 4 anos do seu ambiente familiar habitual , e o unico que conheceu , para a entregar a alguem que independentemente ou naõ de ser o pai biologico é um desconhecido , va inevitavelmente trazer-lhe problemas psicologicos graves, e não é preciso ser um Freud para o constatar . Daí , a primeira conclusão é que em todo este processo o bem estar da criança não é prIoritário . Pergunto-me eu , o que é então prioritario numa situação destas ?

Não consegui deixar de ficar senbilizado ao ver que o senhor se dispos virar a vida do avesso e passar 6 anos na prisão para poder ficar com a criança , e acreditem , é muito mais do que muitos pais biologicos estariam dispostos a fazer por um filho .
Mas tal prova de amor não parece ter impressionado os juizes que decidiram compensar 4 anos de amor incondicional com 6 anos de prisão . A ligeireza com que se decidiu e usou mão tão pesada contra alguem cujo crime foi ajudar uma criança que estava destinada ao sofrimento , a forma como se ignorou a dor que iria provocar esta separação não só á criança como ao casal , a mensagem que passa de que é infrutifero e até perigoso ajudar crianças em dificuldades e que em caso de ser necessário recorrer aos tribunais a lei está cegamente do lado de quem abandona a criança , leva-me a concluir que os srs juizes preferem certamente que estas crianças sejam confiadas a instituiçoes como a Casa Pia ...
Seis anos de prisão ... Corrijam-me se estiver errado , o Sr que tempos atras matou um rapaz com 3 tiros pelas costas , á queima roupa , numa gasolineira , depois duma discussão de transito , apanhou uma pena de prisão efectiva inferior á deste pai adoptivo , estou errado ?

A minha avozinha costumava dizer , parir é dor criar é amor . Sem pretender com isto negar os direitos dos pais biologicos , julga-los ou considera-los incapazes de corrigir erros passados , pergunto-me se de facto a ligação biológica terá assim tanto mais peso que todo o amor que este casal deu a esta criança durante 4 anos , e já nem estabeleço um paralelismo entre a certeza da forma como foi tratada com a incerteza de como o será no futuro . Mas o que mais me choca é que apesar de todas as asneiras judicias que tenhem sido cometidas com crianças , algumas das quais
resultaram na morte das mesmas , não se aprenda absolutamente nada , e se pretenda administar justiça ignorando condicionantes tão fundametais como o amor , o bem estar , e a seguraça das crianças , impondo cegamente a lei , e impondo-a impunemente sem qualquer tipo de responsabilidade nos resultados . Se esta criança no futuro for maltratada , violada e assassinada , os srs juizes que julgaram o caso , chegam á noite e vão dormir pesadamente sem qualquer problema de consciencia , certos que ninguem lhes vai pedir explicaçoes , e se estiverem num daqueles raros dias em que influenciados pelo discurso do padre na novena , sentirem algum mal estar , podem sempre dizer para si próprios , eu fiz o que a lei manda , só apliquei a lei , e apliquei-a sem olhar para o lado , daqui lavo as minhas maos , que culpa tenho eu que a coisa tenha dado para o torto ? A Justiça é cega ...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial