2007-01-02

Horace Silver


Evocar Horace Silver , Bud Powel , Lennie Tristano , Ahmad Jamal , Cecyl Taylor , é evocar não só um estilo de piano , mas também todo um mundo musical no qual o estilo de outros jazzmen (que não necessáriamente pianistas) mergulham as suas raizes . Este a quem chamavam o profeta do funky e de quem se dizia ser o unico jazzmen capaz de num só trecho encharcar completamente de suor não só a camisa como todo o fato , assegura a tradição entre o jazz clássico e o Bop mas também a transição entre o bop e a modernidade de Charles Mingus e John Coltrane .


Reconhecedor das influencias de Bud Powell e Thelonius Monk , recolheu do primeiro as linhas melódicas audiciosamente estilizadas , firmeza , vitalidade e do segundo o gosto pelas improvisções segmentadas , a concepção do papel da mão esquerda , a execução poderosa e naturalmente percussiva que confere ás frases o caracter desunido que as faz reconhecer entre mil . Não foi alheio ás influencias de juventude , o Rythne and Blues e o woogie , nem tão pouco da inluencia doutros pianistas que nessa altura dominavam como Art Tatum , que em jovem tentava reproduzir mas não conseguia por falta de rapidez técnica .


Horace Silver , Horace Ward Martin Tavares Silver , nasceu a 2 de Setembro de 1938 em norwalk , Connecticut . Curiosamente filho de um portugues , estudou saxofone e piano , começou a tocar em bandas de Rythme ans Blues em pequenos bares . Foi aí que Stan Getz o descobriu , integrando-o na banda que durante uma ano o acompanharia em digressão . Passou pelas bandas de Terry Gibbs , Coleman Hawkins , Bill Harris e Lester Young .

HS foi responsavel por um estilo , o funky ou soulful , funky no sentido sujo , indecente , obsceno , no sentido de mal polido , que renegava a subtileza e elegancia Bebop , mas enchia a alma , dai a ser também conhecido por soulful . Deliberadamente descurando a complexidade harmónica , a suavidade sonora , as subtilezas harmonicas, tao caras aos homens do cool , procurou levar o Bebop ás origens , um retorno ao soul e aos blues . Foi acompanhada nesta aventura pelo baterista Art Blackey com quem formou os Jazz Messengers que mais tarde abandonará e cuja resposabilidade será assumida por Blackey .



Uma das musicas mais belas de horace Silver é Song For My Father , onde mais uma vez nos prova que não são necessarios de grandes recortes técnicos para nos encher a alma , a simplicidade do funky ...
Sonf for My Father


Acusado no seu tempo de ser um pianista de técnica limitada , por vezes rude , da ausencia de lirismo , teve a importancia histórica de ter cortado a retirada para o Bebop ortodoxo forçando os jazzmen na procura de terras virgens .

Mais dois temas do mesmo album , Song for My Father
Lonely Woman
Sighin' and Cryin'



Texto construido com base no livro Jazz Moderno , uma edição Erva Daninha , da decada 60 , ainda tem o preço na contracapa , 170 escudos , uma edição em 2 vol , o Jazz Classico e o Jazz Moderno , de Henri Renauld com a colaboração duma equipa de musicos franceses .
É triste concluir que se quisessemos publicar um outro volume da decada 60 aos nossos dias , teriamos dificuldade em citar movimentos revolucionarios que tenham de alguma forma influenciado o jazz ou trazido algo de novo no sentido de inovador , mas se calhar até não é tão melodramatico se pensarmso que bem vamos precisar destes quase 50 anos para assimilar tudo o que passou entre os anos 40 e 70 .


0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial