2007-01-27

Fender Rhodes


Se para aqueles que nunca viveram de perto uma banda musical o nome Fender-Rhodes não dirá nada , para os outros , sobretudo pianistas , representa um ponto de viragem importante nas historia da musica .
Harold B. Rhodes , pedagogo californiano especializado no ensino do piano , sofreu durante o serviço militar (onde ensinava musica) as dificuldades da logistica complicada que significava transportar um piano de base para base .
Não era nada que os pianistas não estivessem habituados , ás dificuldades de transporte dum volume tão grande e pesado , juntava-se a deteoração provocada por quedas , humidades , dilatação de madeiras e metais , consequente desafinação , enfim , uma tournée dum pianista que insistisse em tocar no seu proprio piano era uma dor de cabeça .


Harold decidiu por á prova algumas ideias que tivera e usar a tubagem de aluminio de um bombardeiro B-17 para construir um piano mais leve e portatil . Com o final da guerra , e já na decada 50 , aliou-se ao fabricante de guitarras Leo Fender (responsavel pela famosa fender Stratocaster) para desenvolver o seu projecto .
O primeiro modelo fabricado em conjunto , o Piano Bass , reproduzia as 32 notas de registo mais baixo do piano . Em 1965 a CBS comprou o negocio a Leo Fender e permitiu que Harold avançasse com a produção de um modelo de 73 teclas , que esta na base do classico de 88 teclas que em 1970 começoua ser comercializado .


Sun Ra já utilizara elementos eletricos desde os anos 50 , mas a primeira utilização notória de um piano eletrico num disco de jazz aconteceu em 1967 , quando Joe Zawinul tocou um modelo Wurlitzer (concorrente da Rhodes) na sessão de Mercy,Mercy,Mercy de Cannonball Aderlley .
Miles também se rendeu e introduziu um no estudio para Herbie Hancock utilzar nas sessoes de "Water on the Pond" e quando Miles entra em 1968 no estudio para gravar "In a Silente Way" havia eletricidade nos pianos de H Hancok , J Zawinul e C Corea .
Uma grande ajuda na implantação deste instrumento foi dada também pot Bill Evans , ao usa-lo no seu fabuloso album "From Left to Right" .

O tema do album From Left to Right , What Are You Doing The Rest Of your Life , uma das raras vezes em que se pode ouvir Bill Evans tocar um piano eletrico

O som de cristal deste piano e as possibilidades de modulação abertas pela amplificação ou adição de artefactos , permitiam personalizar o som e torna-lo a extensão de uma ideia ou uma personalidade . Podia inclusivé tornar o som mais brilhante , usando a tecnica do metais , afinando o lá natural nao nos 440 hertz , mas 2 hetz acima .
Não demorou muito para que o piano eletrico , o Fender-Rhodes , se assumir como o instrumento da decada de 70 , rapidamente ultrapassando as margens do jazz para se impor nos dominios do Rock ou do Soul .

Chick Corea foi um dos que mais contribuiu , a sonoridade dos Return To Forever ficará marcada por este instrumento , Herbie Hancock também o utilizou frequentemente e sobretudo nas obras Mwandishi , Croosings , Sextant . Loonie Liston Smith usa-lo-á numa serie de classicos do jazz-funk e este mesmo aparelho teve um lugar de destaque na obra que abriu as portas ao Fusion e ao free jazz, o album de Miles "Bitches Brew"

Harold B Rhodes faleceu em Dezembro de 2000 com 89 anos .

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial