2006-12-30

West Coast Jazz


Pouco depois de 1950 , o centro de gravidade do jazz deslocou-se da costa Leste para a costa West . Em Los Angels e San Francisco , musicos de uma imcomparavel competencia instrumental , na maioria brancos , invadiram os estudios de gravação e aí inventaram um jazz cuidado , muito melódico , muitas vezes sensual e ignorando toda a vulgaridade , um jazz que não é facil defenir , na medida em que os seus partidarios , muito individualistas , se privaram em obedecer a principios comuns .
Deu-se a esta musica hibrida e polida o nome de jazz West Coast , os musicos negros preferiam chamar-lhe Jazz dos Brancos , de qualquer forma na costa do pacifico havia muitos outros musicos , sobretudo negros , que praticavam um estilo aparentado ao bop , o que torna o termo West Coast uma abstração .



Estes musicos que poderemos considerar de neo-classicos , ligados a valores que o Bop tina querido abalar , especialmente sobre o plano ritmico , contribuiram muito laragamenete para o aumento do nivel tecnico dos instrumentos , abriram o jazz a muitas influencias , ensinaram-o a não viver mais em autarcia e foram um movimento de totalização e sintese de todas as formas musicais que constituiam então o jazz moderno .
Shorty Rogers , trompetista , foi a cabeça pensante deste movimento , podemos citar tambem nesta corrente os contrabaixistas Frank Rosolino , Red Mitcel , Scoot LaFaro , os trompertistas Conte Condoli e Jack Sheldon , os trombonistas Carl Fiontana , Frank rosalino , Stu Williams , os saxofonistas alto Herb Geller , Charles Mariano , Art Pepper , Bud Shank , os sax tenor Boob Cooper , Bill Holman . o guitarrista Barney Kessel e muitos outros poderiam ser citados .
Se pensam que esta catapulta de estilos , escolas e tendencias são um pouco confusas , tem toda a razão , inevitavelmente chegamos a um ponto onde começa a ser muito dificil dizer quem é quem e quem é o quê , as semelhanças entre o Cool e o West Coast ou mesmo o Third Stream ( corrente que incorporava elementos classicos no jazz , como os Modern Jazz Quartet ) esbatem-se muitas vezes , e os musicos raramente eram fieis a uma unica corrente , na verdade a maior parte senão a totalidade sofreram influencias do Bebop , passaram ao cool , continuaram no Hard-bop ou simplesmente voltaram ás origens .


Fundamentalmente poderemos considerar que o Bebop inflenciou todos os musicos modernos , mas cometendo o erro primordial dos revolucionarios , o radicalismo , excluiu musicos cuja forma de expressao era intimista , sentimental e comungava até da tristeza dos blues , abriu caminho a contra revolucoes como o Cool , o West Coast , o Third Stream e o Funky . Toda a historia do jazz moderno assenta nesse antagonismo . O sax tenor , por exemplo , um dos instrumentos mais embelematicos do jazz , evolui em duas direçoes diferentes , seguindo as influencias distintas dos 2 musicos que fizeram escola , Charlie Parker , os parkianos , e Lestyer Young , os lesterianos . Parker é a alma do bebop , representa a impetuosidade , a irreverencia , a revolução , Young o intimismo , a reflexão , o universo interior . Muitos musicos
forma influenciados por ambas , ao que acrescentaram o seu proprio individualismo , pelo que cada musico é um musico e deve ser tambem tido em conta duma perspectiva individual exterior ás proprias influencias .


Como exemplo deste estilo ficam tres musicas dum guitarrista fenomenal cujo nome não figura geralmente nos top-tens do jazz , Barney Kessel , a injustiça também faz parte do jazz , o jazz é apenas humano .

Opus One
Change Partners
Laura


0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial